Com certeza a Activision  apostou todas as fichas que podia dentro desse game. Que além de trazer toda a narrativa dos clássicos Call of Duty, como o Black Ops, também carrega um pouco desse cenário crescente dos games Battle Royale.

A grande questão do game é se ele realmente cumpre o que promete.

Tendo essa questão em mente, inicialmente, gostaria de dizer que graficamente Call of Duty Mobile é impecável! Até mesmo em aparelhos mais antigos consegui rodar o jogo com uma maestria e beleza surpreendente.

A jogabilidade também me surpreendeu, não esperava que o jogo funcionasse perfeitamente em todos os modos que consegui testar; infelizmente ainda tem um modo que não está disponível, mas confesso que estou completamente ansioso para testá-lo.

Além disso, ele é bastante generoso quanto as recompensas ao passar de nível, claro que ainda existem pacotes pagos que você pode comprar. Alguns, na minha opinião, bastante baratos, mas se você é como eu e prefere jogar sem ter que desembolsar nada, Call of Duty Mobile é o game perfeito pra você.

Mas como nem tudo são flores…. o game também conta com pequenos problemas que, certamente, a Activision  já esperava por ser um projeto completamente novo.

Isso não significa que Call of Duty Mobile não valha a pena, pelo contrário.

O jogo prende o jogador de uma forma surpreendente!

Diversas vezes enquanto jogava o game por essas semanas de teste, me vi sentado jogando querendo parar. Mas o game acaba sendo tão envolvente que ao final de cada batalha, cada derrota ou vitória, só conseguia sentir vontade de mais uma “saideira” e nisso acabavam se passando horas.

Pra mim, essa é uma das maiores vantagens de se jogar Call of Duty Mobile. Pois é um jogo que lhe prende, lhe cative, e lhe surpreende a cada nova partida. Mesmo que você acabe jogando no mesmo cenário no caso do modo Multiplayer, sempre vai ter algum espaço dentro desse cenário que você ainda não explorou.

Call of Duty Mobile traz o Multiplayer impecável já conhecido da franquia.

É praticamente impossível lembrar de Call of Duty e não lembrar do seu Multiplayer. E nesse quesito a sua versão Mobile se mantém fiel ao nível que se espera da franquia.

Talvez mais por conta do Multiplayer do que pelo Battle Royale o jogo seja tão viciante assim. Pois o Multiplayer agrega aquela expectativa de como será o cenário, como serão os adversários no modo aleatório… porque ora caímos com jogadores completamente abaixo do nosso nível, ora com jogadores muito acima, ora com jogadores no mesmo patamar que a gente.

Isso sem dúvida nenhuma soma muito ao jogo. Essa vontade de sempre estar nos superando, ou ganhando de “n” maneiras, tendo a possibilidade de testar novas armas e equipamentos, ou de fazer uma partida “pau a pau” é surpreendente. Com certeza um dos maiores motivos de eu ter passado horas e horas preso dentro desse game foi essa variedade que o modo aleatório traz.

Activision entregou um Battle Royale simples mas perfeito.

Claro que ainda existem alguns ajustes a serem feitos, como a questão da jogabilidade ao dirigir ou pilotar algo. Pra mim, os controles ficam um pouco sobrepostos demais e isso acaba atrapalhando um pouco a jogabilidade, mas nada grave.

De contrapartida, é uma aposta certeira e absolutamente feliz. Call of Duty Mobile, traz um Battle Royale incrível, com simplicidade, cheio de equipamentos, armas, mochilas, granadas, carros, motos, helicópteros…. e além disso, com uma qualidade gráfica incrível.

Assim como no modo Multiplayer, o Battle Royale tem uma jogabilidade extraordinária. As armas podem ser disparadas automaticamente ou não, isso é bastante importante se tratando de um jogo dessa categoria. Além da facilidade de movimentar o personagem, modificar armas, utilizar equipamentos… de fato, é bastante simples conseguir acessar qualquer elemento disponível na mochila.

É um excelente começo para esse novo jeito de encarar a franquia.

Os pequenos erros que Call of Duty possui não são suficientes para classificá-lo como um game ruim.

Certamente o jogo tem as vezes pequenas engasgadas, pequenos bugs, mas nada que atrapalhe o andamento da partida. A única engasgada que chega a me incomodar é ao iniciar o jogo, as vezes é preciso fechar todo o processo e iniciá-lo todo novamente para que o jogo execute corretamente.

Além disso, algo que me deixa bastante frustrado é terem lançado o game mas sem a possibilidade de jogar o modo que acredito que tenha os mapas “queridinhos pelos fãs”. Não é questão de jogar a pouco tempo, já estou num nível alto, e não sei realmente dizer se ainda não foi liberado ou se ainda não alcancei o nível desejado para acessá-lo.

Era algo que eu realmente estava bastante afim de fazer, mas é compreensível que tenham focado um pouco mais na parte do Multiplayer e Battle Royale. Porque de fato, eram as propostas iniciais no lançamento do game, que ocorreu no dia 1° de outubro.

Call of Duty Mobile é um jogo excelente, com vários pontos positivos, e certamente, a variedade de armas e equipamentos é um deles. O game realmente cumpriu o prometido para sua estreia nas plataformas mobile! Até me surpreendeu pelo nível de acertos da Activision nessa chegada ao Battle Royale.

Está claro depois desse início fantástico o futuro da franquia Call of Duty nas plataformas Mobile é bastante promissor.

Gostou do review e quer continuar acompanhando as novidades do mundo dos games mobile? Então segue a gente nas nossas redes sociais para continuar atento a tudo o que acontece no mundo dos games mobile.

Deixe um Comentário

Author